Arquivo de etiquetas: compostagem

Intervenções de emergência em áreas ardidas – Infograma

Este folheto pretende orientar o leitor, de forma prática, em como intervir em paisagens ardidas com vista a mitigar as consequências negativas da passagem do fogo, e à regeneração ecológica.

É apresentado de forma simples e ilustrativa e detalha estratégias e técnicas para:

  • Moldar a paisagem;
  • Controlar a erosão;
  • Gerir a matéria orgânica;
  • Implementar a base de um sistema perene, mais resiliente.

Faz clic na imagem para a ampliar.

O folheto também está disponível para download em versão .pdf para impressão (A3).

 

 

Mudança de local (gabinete Terracrua)

 

(English Version below – Version française plus bas.)


É com muito agrado que vos informamos que, conforme a nossa empresa vai crescendo, mudamos o nosso gabinete para um novo local, de forma a acomodar o nosso desenvolvimento.

 

Desde esta segunda-feira 03 de Julho, pode encontrar-nos no nosso novo gabinete, na :

Praça da Républica, 44
8100-269 – Loulé
(Edifício em frente à Câmara Municipal de Loulé)

Os nossos números de telefone, fax e endereço e-mail permanecem os mesmos.
Convidamo-los a actualizar os seus registros, e direcionar todas as correspondências futuras para a morada acima referida.



Nota Bene :
Na sequência da mudança, o nosso gabinete ficou, por erro da companhia de fornecimento de eletricidade, sem energia na quinta-feira 29/07.
Infelizmente, sofremos igualmente problemas de rede telefónica desde o dia 30/07 até hoje, dia 04 de Julho, data à qual a companhia de telecomunicações finalmente resolveu os distúrbios. Assim, pedimos a vossa compreensão por qualquer inconveniente.


 

En.

It is our great pleasure to inform you that, as our business is expanding, we have moved our office to a new location, to accommodate our growth.


Since this Monday the 03rd. of July, you can find us in our new office, at :

Praça da Républica, 44

8100-269 – Loulé
(Building in front of the Loulé’s Câmara Municipal)

Our telephone and fax number remain the same. Please change your records to reflect our new contact information and direct all future correspondences to the new address found above.


Nota Bene :
In the wake of the movings, our office has been left, by error from the electricity supplier company, without electricity the hole Thursday 29/07.
Unfortunately, we have aswell had telephone network problems since the 30/07 until today, the 04th of July, when the telecommunications’ company finally fixed these ones.  
We therefore ask your understanding for any inconvenience.


Fr.


C’est avec grande satisfaction que nous vous informons de notre déménagement, reflet du développement de notre entreprise.


Depuis ce lundi 03 juillet, vous pourrez nous trouver dans nos nouveaux bureaux, sis au :

 

Praça da Républica, 44

8100-269 – Loulé

(Bâtiment en face de la Câmara Municipal de Loulé)



Nos numéros de téléphone et fax restent les mêmes. Nous vous invitons cependant à actualiser vos répertoires en fonction, ainsi que d’adresser toute future correspondance à la nouvelle adresse citée ci-dessus.

 

Nota Bene :
Dans le courant du déménagement, par erreur de notre fournisseur d’énergie électrique, nous nous sommes retrouvés sans électricité toute la journée du jeudi 29/07.
Malheureusement, nos lignes téléphoniques ont également été troublées depuis le 30/07  jusqu’à aujourd’hui, mardi 04 juillet, lorsque la compagnie de télécommunications a pu finalement résoudre le problème. Nous sollicitons en ce sens votre compréhension pour tout inconvénient causé.

 


 

 


Atentamente,

A Equipa Terracrua

 

 

h_laranja-médio_03-01 2

 

O que é a Permacultura?

“O que os permacultores estão a fazer é a actividade mais importante que nenhum outro grupo está a fazer neste planeta.
Não sabemos quais irão ser os pormenores de um futuro verdadeiramente sustentável, mas necessitamos de opções, necessitamos de pessoas a experimentar todos os tipos de formas e os permacultores são um grupo crucial que o está a fazer.” Dr. David Suzuki

Permacultura é por um lado uma filosofia de vida com um conjunto de éticas e principios, e por outro, uma lógica inteligente e ferramentas que nos permitem desenhar ou redesenhar qualquer sistema humano (quintas, aldeias, etc) e não deixa também de ser uma compilação de técnicas e práticas (por vezes muito simples) recolhidas por todo o mundo, muitas vezes em paises ditos “3º mundistas”. Técnicas estas que permitiram a muitos povos sobreviver em locais com escassos recursos, como água ou vegetação.

 

Sob condições adversas, o engenho humano desenvolveu técnicas para cultivar em desertos, recolher águas da chuva, reduzir a quantidade de lenha para aquecimento, expandir florestas, aproveitar os recursos existentes, mas salvaguardando sempre as necessidades das gerações futuras, lógica que nos permitiu estar aqui hoje. De facto, a lógica predominante actual não vai permitir a vida futura a milhões de humanos e a toda a vida terrestre. Há que mudar, a partir de dentro, e começar a curar a terra, por todas as razões do mundo.

A raiz do problema pode ser, mais do que os governos ou as corporações, a nossa cultura. Uma cultura é uma história que contamos a nós próprios e ás nossas crianças. Actualmente, a nossa cultura diz-nos que o planeta está á nossa disposição para dele tirarmos e pilharmos á vontade. A Permacultura conta-nos que tudo está ligado, o peixe ao rio, á chuva, ao carvalho, á coruja, ás raposas, ao musgo; quando beneficiamos um, beneficiamos todos, e quando prejudicamos um, prejudicamos tudo e todos.

Podemos afirmar que, com todas as “ferramentas” que nos dá a Permacultura, podemos “desenhar” ou organizar um espaço como uma quinta, aldeia ou até poligono industrial, de forma a melhorar o desempenho de todos os elementos, poupando energia e fechando os ciclos, porque e afinal de contas, poluição é no fundo, energia no local errado.

É uma filosofia positiva, e ninguém fica indiferente quando frequenta um curso de design em Permacultura. São técnicas muito simples, que capacitam-nos com ferramentas e conhecimento para nos tornarmos cada vez mais auto suficientes, e felizes.

Cuidar da terra, porque temos de parar de maltratar a terra mãe e assumir uma existência mais positiva;

Cuidar das pessoas, porque pessoas felizes e realizadas cuidam bem do planeta e dos seus semelhantes;

Partilhar os excedentes e limitar o consumo, porque simplesmente não precisamos da maior parte do que temos ou adquirimos.”

 

NMS

Primeiros trabalhos de limpeza selectiva

Desbaste, podas e trituras.
Na maior parte dos projectos agrícolas actuais, a biomassa resultante de limpezas desbastes e cortes é frequentemente “exportada” pela facilidade e redução de custos. Na verdade, se fossemos a contabilizar o valor da biomassa na construção de solos e retenção de águas , ninguem o faria.
Assim, recomendamos sempre que se triture, e que se devolva a matéria aos solos, compostado, ou por compostar!

 

14925266_1375131455854848_9029006070936284881_n